Mauricio Figueiredo

Educação, recursos humanos e o melhor do et cetera

sábado, 6 de janeiro de 2018

Vestibular no Paraná

PUCPR abre as inscrições para o Vestibular de Janeiro 2018

Estão abertas as inscrições para o Vestibular de Janeiro 2018 da PUCPR Câmpus Curitiba, Londrina, Maringá e Toledo. O prazo termina no dia 24 de janeiro. As provas serão realizadas no dia 28 de janeiro, a partir das 14h, abrangendo 40 questões objetivas e uma redação. O candidato deve acessar o site www.vestibular.pucpr.br para efetuar a inscrição.

O gabarito será publicado a partir das 19h do dia 29 de janeiro. A PUCPR divulgará a partir das 18h do dia 06 de fevereiro de 2018, na internet (www.vestibular.pucpr.br), o resultado dos aprovados para o preenchimento das vagas em primeira chamada, assim como disponibilizará a matrícula dos candidatos aprovados no período de 07 de fevereiro de 2018 a 09 de fevereiro de 2018.

Fechamento dos portões – as portas de acesso aos prédios onde serão realizadas as provas serão abertas 1 (uma) hora antes do início da prova e fechadas, impreterivelmente, 20 (vinte) minutos antes do início da prova.

Confira abaixo mais informações sobre os Câmpus:

Câmpus Curitiba
A taxa de inscrição para o Vestibular de Janeiro 2018 da PUCPR – Câmpus Curitiba é de R$ 65.

Serão ofertadas vagas nos cursos de graduação de Arquitetura e Urbanismo, Design, Ciência da Computação (Bacharelado), Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Computação, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica - Eixos: Telecomunicações, Eletrônica ou Sistema de Potência e Energia, Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Sistemas de Informação, Superior de Tecnologia em Jogos Digitais, Engenharia Biomédica, Engenharia de Materiais e Nanotecnologia, Engenharia Mecatrônica, Engenharia de Software, Superior de Tecnologia em Segurança da Informação, Jornalismo, Comunicação Social - Publicidade e Propaganda, Relações Públicas, Superior de Tecnologia em Produção Digital Multiplataformas, Teatro (Bacharelado), Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas e Marketing.

Mais informações estão disponíveis no site www.vestibular.pucpr.br.

Câmpus Londrina, Toledo e Maringá
A taxa de inscrição para o Vestibular de Janeiro 2018 da PUCPR – Câmpus Londrina, Maringá e Toledo é de R$ 65. Serão ofertadas vagas nos cursos de Administração, Agronomia, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Direito, Engenharia de Produção, Filosofia, Medicina Veterinária, Psicologia e Teologia (bacharelado).


Audiências de custódia


Poder Judiciário fluminense realiza mais de 6,5 mil audiências de custódia em 2017


O Poder Judiciário fluminense realizou 6.639 audiências de custódia de janeiro a novembro de 2017 nas três Centrais de Custódia, atualmente localizadas em Benfica, Volta Redonda e Campos dos Goytacazes. O número é 11,7% superior ao ano anterior, quando foram realizadas 5.944 audiências de custódia no estado.
Em 2017, houve ainda 4.815 concessões de liberdade nas três centrais durante audiências de custódia, enquanto o número de conversões de prisão em flagrante em prisão preventiva foi 102,7% maior que o de concessões de liberdade, totalizando 9.763.
As três Centrais de Custódia foram inauguradas em outubro deste ano. Até então, as audiências de custódia, desde que foram adotadas, em setembro de 2015, por resolução do Conselho Nacional de Justiça, ocorriam em uma unidade no Fórum Central, ao lado do Plantão Judiciário.

A audiência de custódia
A audiência de custódia garante a apresentação rápida ao juiz do preso em flagrante. Desta forma, o magistrado analisa a prisão sob os aspectos da legalidade, necessidade e adequação da sua continuidade ou da eventual concessão de liberdade, com ou sem a imposição de outras medidas cautelares.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Violência no futebol


Juizado do Torcedor, do TJ, expulsou 500 brigões dos estádios 

Levantamento do Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro revela que no ano de 2017 mais de 500 torcedores de Botafogo, Flamengo, Fluminense, Vasco, Macaé e Corinthians foram afastados por decisões judiciais em processos por práticas de violência, associação criminosa, injúria racial e descumprimentos de medidas judiciais, entre outras penalidades. As torcidas organizadas Jovem Fla, Força Jovem do Vasco, Fúria Jovem do Botafogo e as corintianas Gaviões da Fiel, Coringão Chopp, Camisa 12 e Torcida Pavilhão Nove também estão impedidas de ingressar nos estádios.

Desde 2003, o Juizado Especial do Torcedor atua nos estádios do Rio para garantir a segurança e o conforto dos torcedores nas partidas. O desembargador Mauro Martins, que coordena a Comissão Judiciária de Articulação dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais em Eventos Esportivos, Culturais e Grandes Eventos, afirma que permanentemente o Juizado tem discutido soluções de paz com os clubes, instituições e outros órgãos públicos e que a atuação do Poder Judiciário tem atraído, de forma gradual, torcedores que querem apenas fazer festa e torcer por seus times nos estádios.


sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Recado do Repórter - Mauricio Figueiredo

ANALFABETISMO, UMA PRAGA NACIONAL

O IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - divulga que o Brasil possui 12 milhões de analfabetos, ou seja, 7.2% da população com 15 anos de idade ou mais. Trata-se de uma praga ainda mais trágica se levarmos em conta que os critérios para avaliação do analfabetismo no país serem extremamente generosos. Esse número alcança índices alarmantes se forem levados pontos mais rígidos, embora simples, como o da capacidade de uma pessoa ler e entender um pequeno texto. No Brasil, assinar o nome já é o bastante para não ser considerado analfabeto.
Se for colocado na balança outros aspectos como os conhecimentos gerais mínimos, então nosso analfabetismo torna-se ainda mais alarmante, mesmo colocando-se em avaliação pessoal com nível universitário ou cursando o superior. Em um mundo tecnológico a situação complica-se ainda mais, quando passasse a se considerar o chamado analfabetismo cibernético. Aliás, um dos problemas fundamentais do país em termos de educação e a da baixa produtividade de sua mão de obra, em virtude da incapacidade da grande massa de trabalhadores não ter capacidade para o exercício mesmo de atividades consideradas simples.
Doze milhões de analfabetos são números generosos diante de uma realidade muito mais perversa. Contudo, serve para escondermos a poeira debaixo do tapete. (Mauricio Figueiredo)

Bernardinho

TRE-RJ determina retirada de posts nas redes sociais por propaganda antecipada

O TRE-RJ determinou liminarmente, na sessão plenária desta
segunda-feira (18), a retirada, em 48 horas, de qualquer
 divulgação de manifestação de Bernardo Rocha de Rezende,
 o Bernardinho, vinculada ao número 30, do Partido Novo,
"sobretudo daquelas que já constam no seu perfil no
 Facebook". A Corte decidiu, ainda, proibir o pré-candidato
de fazer qualquer divulgação relacionada ao número de seu
 partido. Cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília.
Em caso de descumprimento, Bernardinho deverá pagar multa
 de R$ 200 mil, e o Facebook será notificado, então, para
 retirar o conteúdo do ar. Na hipótese de também a empresa
norte-americana não cumprir a decisão, a Corte determinou
que seja cobrada multa diária de R$ 40 mil, bem como que
suas operações financeiras sejam congeladas, sendo
impossibilitado qualquer tipo de movimentação de numerário.
 As medidas foram determinadas para garantir o cumprimento
da decisão judicial, uma vez que há um histórico de resistência
 por parte do Facebook.
De acordo com a relatora do processo, desembargadora eleitoral
Cristiane Frota, "houve transbordamento dos limites de atos de
pré-campanha, sobretudo em dois aspectos (...): em primeiro lugar,
 existe uma vinculação direta do pré-candidato ao número do
 seu Partido (Novo nº 30); de outro lado, percebe-se na
conduta do candidato uma interação com o eleitorado,
conclamando os seus espectadores a aderir à sua candidatura,
em uma postura típica de palanque em diversas manifestações,
 sobretudo nos vídeos".
Segundo a Procuradoria Regional Eleitoral, que ingressou com
a ação cujo pedido liminar foi julgado nesta segunda-feira, o
ex-técnico da seleção brasileira de vôlei realizou propaganda
eleitoral antecipada de sua candidatura ao cargo de governador
do estado do Rio de Janeiro em matérias veiculadas no jornal
 "O Globo" e na revista "Veja", bem como por meio do material
 divulgado na rede social Facebook. O mérito da ação ainda será
julgado pelo TRE-RJ.


terça-feira, 21 de novembro de 2017

Black Friday e o que aprendi com o Nirvana

Fim de ano e a ordem geral do Mestre é que se mande aquecer a economia. Nada mais justo e nada mais necessário. O caminhão dos ovos passa na porta com a promoção de 90 ovos por 10 real. Me controlo e penso, para que tantos ovos? O que farei com toda essa produção?
Procuro me conter. A aposentadoria entre outros benefícios me possibilitou a contenção de gastos. Desfiz-me de todos os ternos. Só restou um velho paletó verde que em ocasiões especiais misturo com uma surrada calça jeans um tanto larga, pois como ando muito a pé também acabei perdendo peso e em contrapartida me livrando de colesterol, triglicerides, etc e principalmente de qualquer plano médico. Qualquer ziquizira me conduz a automedicação e em última instância a um posto de saúde enfrentando as filas naturais como qualquer pobre mortal. Mas, é bom que faço amizades de pelo menos duas horas e prontamente descartáveis no fim do papo.
Na beira da Lagoa, como fez Thoreau, em seu Desobedecendo, não perco também muito tempo com papos profundos, ou que se querem profundos, e me limito a gozação do mundo do futebol, em que todos são especialistas e ninguém é melhor ou mais sábio que ninguém.
Até por aqui, algumas pequenas lojas tentam ensaiar os seus Black Friday com promoções nada tentadoras.
Mas eu caminho livre sem ternos, sem gravatas, sem compromissos urgentes, andando no mundo com minhas próprias pernas. O tempo esfria e pego um casaco velho, velhissimo que até parece ter saído do armário do Kurt Cobain. E vou em frente rumo ao Nirvana... Com pouco dinheiro, mas nadando em felicidade. (Mauricio Figueiredo)

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Homofobia


TJRJ mantém decisão de condenar Band e programa Pânico a indenizar Aguinaldo Silva

A TV Band, o humorista Wellington de Moura Muniz, conhecido como Ceará, e os produtores do programa “Pânico na Band”, Alan Rapp e Marcelo Picon, foram condenados a indenizar em R$ 100 mil por danos morais o escritor e roteirista Aguinaldo Silva. O autor de novelas entrou com o processo depois que o programa veiculou quadro com um personagem chamado “Aguinaldo Senta”. A 17ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) manteve sentença dada em 1ª instância e aumentou o valor da indenização.
No acórdão, o desembargador Elton Leme destaca que a liberdade de expressão não é absoluta e deve respeitar a dignidade humana. De acordo com o relator, o personagem criado pelo programa não pode ser caracterizado como caricatura, mas sim como achincalhe público.
“Configurado, portanto, o abuso no exercício da liberdade de imprensa, ultrapassando a razoabilidade e proporcionalidade em sua conduta, indubitavelmente ofensiva à imagem e à honra do autor, restando desrespeitados os direitos de personalidade do autor, a ensejar reparação por danos morais não só pela emissora de televisão, mas também pelo ator humorista e apresentador do programa, no caso, o primeiro réu”, afirmou o desembargador.
Processo n°: 0273870-72.2012.8.19.0001

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Bolsas na PUC do Paraná


TECPUC oferece mais de 100 bolsas sociais para cursos técnicos e Ensino Médio
Inscrições para mais de dez opções de curso terminam dia 17

O processo seletivo para as bolsas sociais do TECPUC, centro de educação profissional do Grupo Marista, está com inscrições abertas até dia 17 de novembro. São oferecidas 144 bolsas de 100% para dez cursos técnicos e duas opções de Ensino Médio Técnico.

Na área técnica são 84 bolsas de 100% para os cursos técnicos em Administração, Enfermagem, Informática para Internet, Logística, Mecatrônica, Publicidade, Química, Radiologia, Recursos Humanos e Segurança do Trabalho. Para Ensino Médio Técnico são oferecidas 60 bolsas de 100% com as opções de integrar o ensino regular com o curso de Informática ou Administração, após finalização do ensino fundamental.

As inscrições devem ser feitas até o dia 17 de novembro no site do TECPUC ou presencialmente, de segunda a sexta-feira, das 12h às 19h, na secretaria da Instituição.

Para se candidatar, os interessados precisam ter o Ensino Médio completo ou ainda estarem cursando a 2ª ou 3ª séries do Ensino Médio, conforme o curso escolhido. Para os cursos com duração de 24 meses é preciso estar na 2ª série do Ensino Médio. Para os cursos com 18 meses, os candidatos precisam estar na 3ª série do Ensino Médio.

Outro critério eliminatório é a condição socioeconômica familiar. Podem concorrer às bolsas apenas os candidatos que comprovarem renda per capita familiar que não ultrapasse um salário mínimo e meio (R$ 1.405,50). No ato da inscrição online, o candidato precisa responder a um formulário com seus dados pessoais, indicar somente um curso e possuir e-mail válido para envio das informações do processo.

A entrega da documentação para análise socioeconômica acontece de 06 a 21 de novembro, de segunda a sexta-feira, das 10h às 19h, na secretaria e o resultado será informado aos candidatos no dia 5 de dezembro. Mais informações: (41) 3271-1395 | www.tecpuc.com.br

Liberdade a vascaínos


Juizado do Torcedor concede liberdade provisória a 63 integrantes da Força Jovem do Vasco

O juiz Guilherme Schilling Pollo Duarte, do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos, concedeu liberdade provisória, com o uso de tornozeleiras eletrônicas,  a 63 integrantes da torcida organizada Força Jovem do Vasco, presos desde o dia 28 de outubro. Outros cinco membros da torcida organizada tiveram o pedido de liberdade negado pelo juiz.
Eles tinham sido presos em flagrantes por descumprirem decisão judicial que determinava o afastamento da Força Jovem de eventos esportivos e proibia que seus integrantes se aproximassem dos estádios em um raio de cinco quilômetros. De acordo com o Grupamento Especial de Policiamento de Estádios (GEPE), o grupo se preparava para um confronto com a torcida do Flamengo quando avistaram a polícia e se esconderam na sede da organizada, que fica em São Cristóvão, a menos de cinco quilômetros do Maracanã, local da partida entre Flamengo e Vasco.
“Em relação aos demais acusados que não ostentam nenhum apontamento em suas folhas penais, muito provavelmente a segregação cautelar típica de uma prisão provisória acabaria sendo medida por demais gravosa. Isso porque o crime do art. 41-B, § 1º do Estatuto do Torcedor traz uma expressa previsão em seu § 2º, ou seja, na hipótese do réu ser primário e de bons antecedentes pode fazer jus à substituição da pena de reclusão em medida impeditiva de comparecimento às proximidades de estádio ou local em que se realiza evento esportivo”, avaliou o juiz.
Na decisão, o juiz Guilherme Schilling afirma que a manutenção da prisão dos outros cinco integrantes da organizada é necessária para a preservação da ordem pública, já que eles são réus em outros processos de violência em eventos esportivos. Um deles, Sávio Agra Sássi, é o presidente da Força Jovem do Vasco.
“O feito encontra-se em tramitação, constatando-se uma suposta recidiva criminosa. Em relação a estes, inequívoca a presença do periculum libertatis, o que atesta a necessidade da custódia cautelar para a garantia da ordem pública e a fim de assegurar a aplicação da lei penal. A ordem pública há de ser preservada nestes casos em virtude da reiteração de envolvimento em atos criminosos ou relacionados a eventos esportivos”, definiu.
Além do uso de tornozeleira eletrônica,  os 63 integrantes da Força Jovem que foram liberados  só poderão deixar o Rio de Janeiro com autorização judicial. Eles terão de comparecer mensalmente ao cartório do Juizado do Torcedor, no Fórum Central, e, em dias de jogo do Vasco, precisarão ir à Delegacia de Homicídios, na Barra da Tijuca.
Processo nº: 0000539-65.2017.8.19.0001

Ofensas a Caetano

Justiça determina que conteúdo ofensivo contra Caetano Veloso seja retirado de mídias sociais

A juíza Flavia Goncalves Moraes Alves, da 14ª Vara Cível da Capital, concedeu tutela antecipada e determinou que o réu Flavio Azambuja Martins retire, em 48 horas, comentários e mensagens injuriosas postadas em mídias sociais como Facebook e Twitter contra o cantor Caetano Veloso. Caso descumpra a decisão, terá de pagar multa de R$ 300 por dia, fixado o teto de R$ 30 mil.
Na ação movida, Caetano pede indenização por danos morais e a retirada de conteúdo ofensivo que tem como objetivo hostilizá-lo e ofendê-lo.
“Analisando os elementos trazidos aos autos, bem como as mensagens e palavras descritas na documentação acostada na inicial, não resta dúvida acerca da natureza difamatória e ofensiva destas, podendo acarretar ao autor consequências irreparáveis no que tange a sua imagem e ao seu nome”, destaca a magistrada na decisão.
A juíza designou uma audiência de mediação/conciliação entre as partes para o dia 24 de janeiro do ano que vem.
Processo nº 0284832-81.2017.8.19.0001

Detran pega mulher do Cunha

Decisão do TJ do Rio permite Detran suspender habilitação de Claudia Cruz

A jornalista Claudia Cruz, mulher do ex-deputado Eduardo Cunha, pode ter suspenso o direito de dirigir pelo Detran do Rio de Janeiro. O desembargador Maldonado de Carvalho, da 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), manteve decisão da 5ª Vara de Fazenda Pública, que havia negado pedido de liminar de Claudia, que atingiu 20 pontos na carteira de habilitação no período de um ano.
A motorista impetrara mandado de segurança, alegando que não teve garantido pelo Detran o direito de defesa. Depois de perder em primeira instância, ela recorreu à segunda instância. Em sua decisão, porém, o desembargador Maldonado de Carvalho, relator do processo, afirmou que “não ficou demonstrada a ilegalidade do ato administrativo que determinou a suspensão do direito de dirigir da recorrente, uma vez que não há nos autos qualquer documento, ou prova pré-constituída, capaz de afastá-lo do plano”.